O documentário “Homecoming” lançado dia 17/04 na Netflix. Gravado durante a preparação da apresentação da artista no Festival Coachella de 2018, que ficou conhecida comoBeychella. Provando que é muito gente como a gente, ela narra momentos da gravidez, o parto, os problemas de saúde. Sobre a filha ter tido uma parada respiratória na gestação, o cansaço de ter três filhos em casa, da baixa estima ao atingir 99 kg e da dificuldade de voltar ao topo. Segura!

Pense nisso…
“Eu chorei por um desconhecido. Eu chorei por um jovem que sequer olhei nos olhos, apertei a mão ou troquei alguma palavra. Eu chorei por um sentimento de injustiça. Não pode ser justo o que esta família agora está passando”.
Leandro Utzig, jornalista, na crônica “Lágrimas no Paraíso”

Olhares:
Peões I:
João Pedro Bühler de Azeredo, 12 nos, 1º Piá Farroupilha da 15ª Região participa, neste final de semana da fase estadual do concurso “Entrevero de Peões”, em Rio Grande. Ele Representa o CTG Estância do Montenegro e nossa região na categoria.

Peões II:
Paulo Augusto Petry irá representar a mesma entidade, na categoria adulta. Torcemos muito!

(Re)costurando I:
As artistas visuais Anna Rosa e Leila Groth Ibarra estão com a exposição (Re) Costurando O Feminino, na Galeria de Arte Loíde Schwambach, na Fundarte. Aberta na última quarta-feira, dia 17, e fica em cartaz até 17 de maio.

(Re)costurando II:
Elaboradas a partir de diferentes linguagens artísticas, como gravura, fotografia, desenho, costura, bordado e crochê, ressignificados por meio da arte.

(Re)costurando III:
No dia 04 de maio, as artistas promovem a oficina de bordado livre feminista, das 9h às 12h, na sala 03, da Fundarte. A atividade é gratuita. Informações pelo e-mail: [email protected]

O Vestir e a Cidade:
Com o outono chegando, esse casal se encontra bem apropriado. Vilma e João de Quadros, na década de 1960. Colaborou minha querida Martha Beck de Quadros, filha do casal.

Você tem alguma foto histórica sua ou de alguém especial vestindo algum traje de época? Vamos adorar publicar neste espaço! Envie para o nosso Facebook ou e-mail [email protected]

Atemporal:
O vestido rosa usado por Molly Ringwald no filme “A Garota de Rosa Shoking (1986)”. Na foto com o par romântico John Cryer (o Alan, de Dois Homens e Meio).

Combina:
Sobreposições em tons escuros e bem elegantes com tênis All Star claro. (The Sartorialist)

Eu Usaria. E Você?
Não basta ser onça, tem que ser capa! Criação do Marc Jacobs, claro que sim!

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here