Fotos: reprodução internet

A Copa do Mundo da Rússia 2018 começou com muito barulho e folia. Reunir-se com amigos e familiares para torcer é muito comum durante os jogos. Comum também é utilizar-se de apitos, fogos de artifício e até mesmo vuvuzelas para as celebrações.

Os hábitos que são divertidos e habituais para nós podem ser um tanto estressantes para os pets. Mudança de situações, com mais pessoas aglomeradas em sua casa, por exemplo, ou estímulos sonoros incomuns, podem deixar os bichanos nervosos.

Seu gato ou cachorro pode ficar desorientado, agressivo ou ansioso. Em casos mais extremos, a ansiedade pode ser tanta que o pet pode até convulsionar.
E como o medo pode desencadear estresse, os cuidados devem ser redobrados até que o grande campeão da competição internacional seja anunciado.

Cuidados elaborados pelo veterinário Marcio Barboza, da companhia MSD Saúde Animal, para seu bichano durante o mundial:

– Atenção às portas e janelas devem ser redobradas a fim de evitar possíveis fugas – que podem resultar em perda ou atropelamento do animal.

-O local de repouso do animal deve ser mantido no lugar habitual, para que ele possa se abrigar caso se assuste com os barulhos;

-Peça para que seus visitantes respeitem, caso seu pet tenha histórico de reações negativas a fogos de artifício, e não usem cornetas e vuvuzelas. Esses sons associados podem aumentar o medo e estresse do animal;

-Se o seu bichano ficar acoado, não tente segurá-lo. Isso pode dificultar as coisas, trazendo mais ansiedade e até deixá-lo agressivo. Se seu cão e gato preferir ir para debaixo de algum móvel, apenas o observe para ver se ele terá mais alguma reação aos barulhos;

Fotos: reprodução internet

-Tente acostumar o seu pet aos sons de fogos de artifício. Há alguns vídeos na internet que podem ser usados para isso. Coloque o som próximo do animal alguns minutos por dia, por algumas semanas, e veja se o estranhamento diminui com o passar dos dias;

-Há uma técnica chamada Tellington Touch, que consiste em amarrar uma faixa ao redor do pet a fim de estimular sua circulação sanguínea e reduzir sua irritabilidade. Veja com o seu veterinário a melhor maneira de utilizá-la para esse fim;

-Se o seu cachorro responder aos barulhos com latidos, não o repreenda. Isso pode gerar agressividade no animal;

-Caso o seu animal já tenha apresentado algum comportamento bem extremo em situações anteriores, consulte o seu veterinário para avaliar a necessidade do uso de um ansiolítico ou sedativo durante essas ocasiões.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta