Fotos: reprodução internet

Com as baixas temperaturas e proximidade do inverno, também os cães podem desenvolver problemas respiratórios. A tosse dos canis, síndrome respiratória transmitida por vírus ou bactéria é uma delas. A doença pode acometer pets de qualquer raça e idade. Com sintomas que incluem tosse seca, secreção, falta de apetite e febre. Os donos devem estar atentos nessa época do ano.

Sendo altamente infecciosa, é preciso procurar imediatamente um veterinário caso a tosse dos canis seja detectada por qualquer sintoma. Sem tratamento, há riscos mais graves para o seu cão, como o desenvolvimento de pneumonia.

Os meios de contaminações podem ser através de contato do animal saudável com o doente e também pelo ar. Diagnósticos podem ser feitos através de exames laboratoriais. Para a prevenção, vacina!

Algumas precauções
– Evite passeios com o cão em horários mais frios.
– Caso o cachorro fique na área externa da casa, providencie um abrigo que o proteja do vento, principalmente durante a noite.
– Evite choques térmicos, como exposição do animal a temperaturas baixas após um banho quente, por exemplo.
– Se você tiver mais de um cachorro e identificar o sintoma em algum deles, mantenha-o afastado até o início do seu tratamento.
– Ao viajar com o seu cão ou sem ele (deixando-o hospedado em um hotel) procure antes o médico veterinário de sua confiança para que ele possa orientá-lo corretamente sobre a melhor prevenção para cada uma das situações.

Fotos: reprodução internet

Cuidados essenciais no inverno
Roupinhas: Mantenha seu pet agasalhado nos dias de frio com roupinhas que sejam apropriadas ao clima. Principalmente os cães de pelo curto necessitam de agasalho para combater o frio.

Dormindo: Para os animais que dormem no quintal, os proprietários devem adotar o uso de casinhas. Se posicionadas de maneira oposta às correntes de ar, protegem muito do frio. Já os animais que dormem dentro de casa, podem ser acomodados em caminhas.

Aquecendo: Cuidado com aquecedores. Cães e gatos podem se aproximar do aparelho por causa da temperatura agradável se ficarem muito perto podem se ferir.

Comida e água: Com o frio, os pets bebem menos água e correm risco de ficar desidratados, por isso devemos colocar mais potes de água pela casa, facilitando assim a hidratação deles. Cães e gatos não precisam comer mais no inverno, a dieta pode necessitar ser alterada.

Banho: Também é importante reduzir a frequência dos banhos. O recomendado é que sejam quinzenais. Outro cuidado é ser sempre nos períodos mais quentes do dia das 11h às 15h.

Vacinas: as vacinas devem estar todas em dia porque eles ficam com a imunidade baixa no inverno, aumentando o risco de contrair doenças.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta