Chocolates, em nenhuma circunstância, devem ser ingeridos por cachorros ou gatos. A intoxicação pelo produto pode levar seu pet à morte. Foto: reprodução internet

A Páscoa está aí, e não custa relembrar: chocolate é considerado veneno para seu pet. Apesar de ser uma delícia para os humanos, o alimento contém uma substância chamada teobromina, que ataca o sistema nervoso de cachorros e gatos. Essa substância, que está presente no cacau, pode provocar alergias, taquicardia, arritmia, tremores, convulsões e aumento da pressão arterial no seu animalzinho.

Além disso, chocolates também possuem cafeína, que potencializa os efeitos da teobromina no organismo do pet. Para intoxicá-los, as porções variam de acordo com porte e peso de cada animal. Para um animal de 20 kg, por exemplo, apenas 25g são suficientes para uma intoxicação alimentar. E as manifestações clínicas de envenenamento podem ocorrer em até 12h após a ingestão. Os sintomas podem incluir vômitos, diarreia, tremores e convulsões, e em casos mais graves a morte.

Dos diferentes tipos de chocolates disponíveis no mercado, o branco é o menos prejudicial aos bichanos. Mas, veja bem, isso não quer dizer, nem de longe, que esteja liberado para consumo animal.
Os especialistas do Petlove, com auxílio da veterinária Carla Alicie Berl, criaram uma tabela bem explicativa sobre os riscos de envenenamento para cada porte e os sintomas. Confira!

Foto: reprodução internet

Meu pet ingeriu chocolate, e agora?
Todo caso de intoxicação alimentar precisa de acompanhamento de um veterinário. Apenas ele saberá como conduzir o tratamento do animal. As intervenções podem incluir soro e/ou lavagem gástrica. Nunca dispense o profissional ao menor sintoma de envenenamento. E lembre-se sempre de manter doces, ovos de páscoa e chocolates distantes do alcance dos pets.

Opções no mercado
Há opções de doces especialmente feitos para eles disponíveis no mercado. Em muitos Pet Shops é possível encontrar petiscos naturais, com aroma e gosto de chocolate. Alguns podem ter preço elevado, mas, ainda assim, vale à pena investir!

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta