Foto: reprodução internet

Essa é a época de temperaturas elevadas e de redobrar os cuidados com os pets. Manter os recipientes de água sempre cheios e cuidar os horários de passeios na rua são fundamentais. Mas há outras atenções que devem ser dadas ao seu peludo.
Uma delas diz respeito ao protetor solar. Sim! Há produto de uso veterinário destinado exclusivamente aos animais. Assim como humanos, eles também sofrem com a exposição aos raios ultravioletas. As raças mais claras costumam ser ainda mais afetadas. Por isso, é importante o uso do protetor principalmente na área em volta dos olhos, em cima do focinho e nas orelhas.

Tosa e asfalto quente
Os cães muito peludos costumam sofrer mais nessa época do ano. A indicação é de que, nesses casos, a tosa esteja sempre em dia. Horários de passeios também precisam ser devidamente agendados. Isso porque no verão, as superfícies de calçadas e asfaltos ficam muito quentes. O principal risco é de queimaduras nas patinhas do seu pet. Uma das opções é o uso de sapatinhos.

Frutas geladas e água à disposição
Cachorros e gatos, assim como humanos, podem ingerir frutas. Uma das alternativas para amenizar o calor dos bichanos é oferecer frutas geladinhas ou congeladas. Também é preciso sempre ter água à disposição do seu bichinho. Se for sair, leve uma garrafa com água para refrescá-lo durante o passeio.

Atenção aos locais com água
Nós já divulgamos isso aqui, mas sempre é bom lembrar. Locais com água, como rios, mares e piscinas, precisam de cuidados redobrados com o cachorro ou gato. Muitas raças de cachorros, como pug e o boxer, com o focinho achatado e cabeça mais curta, têm dificuldade para respirar devido ao formato do corpo. É arriscado e cruel deixá-los em contato com grandes quantidades de água. E mesmo que você tenha certeza de que ele sabe nadar, jamais deixe seu cão sozinho na piscina ou rio.

NUNCA deixe o cão sozinho no carro
Sabemos o quanto é perigoso deixar o cão sozinho dentro do carro, então imagine no calor. A temperatura no veículo sobe rapidamente, principalmente se os vidros estiverem fechados, o que pode provocar insolação. Largar o animal lá dentro é praticamente uma sentença de morte. Então, jamais deixe o animalzinho fechado num carro.

Foto: reprodução internet

Atenção no pós-piscina
Jamais deixei o animal molhado após nadar. As orelhas dos cães são bastante sensíveis e exigem atenção redobrada. A umidade, aliada ao calor, pode favorecer a proliferação de fungos e bactérias no canal auditivo dos cães. Por isso, é fundamental secar bem, com algodão ou gaze, os ouvidos do animal.
Outro cuidado é dar uma boa ducha de água doce para retirar o cloro para evitar alergias. Feito isso, seque bem o animal para não deixar a pele e os pelos úmidos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here