Estação da Cultura, praça Rui Barbosa, Parque Centenário, Rio Caí, Cais, lazer, qualidade de vida
Não faltam locais abertos para obter momentos de lazer em Montenegro

Você já deve ter ouvido falar que a terceira idade é o melhor momento para aproveitar a vida. E por que não seria? É quando se tem mais tempo para aproveitar a cidade, passear, exercitar-se, viajar e fazer tudo o que tiver vontade. O significado da expressão “qualidade de vida” pode variar para cada pessoa. Mas, em geral, todos desejam viver em equilíbrio, aproveitando o que a cidade tem de bom, com saúde e ao lado de quem se ama. Essa é uma boa forma de envelhecer, não acha?

E Montenegro é reconhecida como uma boa cidade para envelhecer. Essa afirmação foi feita pelo Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade de 2017, realizado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon/FGV. O estudo, de nível nacional, comparou a qualidade de vida entre cidades do mesmo porte. Nos resultados desse ranking, no Rio Grande do Sul, em sua categoria, Montenegro ficou atrás apenas de Lajeado (7º lugar), Ijuí (32º) e Esteio (33º). Portanto, Montenegro figura na quarta posição no Estado, ficando na frente de Farroupilha, última cidade da lista entre as 40 melhores do país para envelhecer.

Os municípios foram classificados segundo sete variáveis: indicadores gerais, cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação, trabalho, cultura e engajamento, que receberam pesos com base nas principais necessidades da população na terceira idade.
Considerando a redução observada nas taxas de fecundidade e a ampliação da longevidade, todas as cidades precisam capacitar-se justamente para serem bons lugares aos idosos. Oferecer espaços abertos para a prática de caminhada, contar com grupos de integração e incluir essa parte da população a atividades diversas são ações que fazem parte de um conjunto de características que colaboram para uma longevidade ampliada e mais saudável.

Maria Benta Azevedo Rosa, idosos, Montenegro, qualidade de vida, Praça,
Aos 79 anos, Maria Benta Azevedo Rosa aproveita o lazer que a cidade lhe oferece

A aposentada Maria Benta Azevedo Rosa, de 79 anos, aproveita o que a cidade tem para lhe oferecer. Ela gosta dos espaços e destaca a Praça Rui Barbosa. “Temos muitos lugares para sair, sentar e desfrutar da tranquilidade e do descanso. Perto da minha casa, no bairro Municipal, também tem uma pracinha muito bonita. Mas a maneira principal como eu aproveito é indo na igreja” explica. Maria ainda destaca que além dos espaços de lazer públicos há loja de diversos segmentos, facilitando a vida dos montenegrinos. “Montenegro é calma, tem menos violência. É um bom lugar de se morar”, afirma.

Para chegar bem à terceira idade

Em Montenegro, são destacadas diversas atividades direcionadas às pessoas idosas. Essas atividades vão desde grupos de coral até o Maturidade Ativa, do Sesc, que conta com diversificada agenda de atividades e mantém o idoso em movimento e com participação social. Outro relevante fator é a arborização. Montenegro conta com boas áreas de lazer. Você aproveita para fazer uma caminhada no Parque Centenário? Visita a Estação da Cultura? O chimarrão na Praça Rui Barbosa? Quem sabe um passeio na beira do Rio Caí ao fim da tarde? Ações simples, de interação com a cidade, fazem bem a todos.

Há aspectos a serem melhorados e a cidade poderia estar mais bem cuidada, é verdade. Porém, aproveitar do lazer que ela oferece gratuitamente pode fazer bem. E nem só àqueles que já entraram na terceira idade.

Daltro Francisco da Silva, lazer, Praça Rui Barbosa, longevidade, qualidade de vida
Para Daltro, Montenegro é um bom lugar para se morar

Daltro Francisco da Silva, de 47 anos, diz que aproveita o lazer que a cidade tem para lhe oferecer. Para ele, a praça Rui Barbosa, no coração de Montenegro, é uma das várias opções de lazer da cidade. “Gosto de vir aqui à tarde, trazer a minha filha para olhar o movimento, principalmente no domingo que é mais movimentado. Passeamos pela Ramiro também, onde tem as sorveterias”, destaca.
Ele vê os problemas, cita a violência crescente como um deles, mas prefere observar mais as coisas boas. “Desde os cinco anos resido no município. Montenegro é um bom lugar para se morar”, completa Daltro. E para você, qual o lazer favorito em Montenegro?

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta