Sim, o brasileiro é preconceituoso. Mas dificilmente reconhece isso. Como é possível perceber essa – triste – característica? Olhe em volta. Ouça os comentários ditos pelos seus amigos ou familiares, no corredor da escola, no ponto de ônibus ou na fila do supermercado. Atente ao que você mesmo diz por aí, muitas vezes sem perceber. Diversas frases de fundo preconceituoso são repetidas em tom de brincadeira.

Você já parou para pensar em quantas frases preconceituosas diz e escuta por dia? Algumas podem até parecer piadas bobas ou inofensivas. Mas não são. E essa percepção apenas confirma o quanto o preconceito está arraigado à cultura brasileira. Se perpetua estereótipos negativos na sociedade e fere alguém, não é aceitável nem deveria ser motivo de risos. Uma pesquisa realizada pela marca de cerveja Skol com mais de duas mil pessoas colocou em números o preconceito ainda muito presente no discurso dos brasileiros. Os dados da “Skol diálogos – o preconceito no Brasil” colocam em evidência esse problema nacional. Os mais frequentes comentários de cunho preconceituoso vistos no cotidiano nacional são: machismo (99%), racial (97%), LGBT (97%) e estético (92%).

De acordo com o levantamento, 45% dos brasileiros convivem com comentários preconceituosos. Porém, chama ainda mais a atenção que a metade desses nunca reagiu diante da situação. Entre as frases mais ouvidas estão a “mulher tem que se dar o respeito” citada por 92% das pessoas e “isso é coisa de viado/viadagem” lembrada por 88%.

Esse levantamento traz uma importante reflexão. Se cerca de 90% dos participantes dizem ter ouvido frases preconceituosas, mas somente 17% declara ser preconceituoso, é porque os atos são praticados por muitos sem a devida percepção.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta