Na próxima quarta-feira estreia As Aventuras de Poliana, no SBT. A novela é baseada no clássico infantojuvenil Pollyana, romance de Eleanor H. Porter, publicado em 1913.

A história foi publicada inicialmente em capítulos em um jornal de Boston, no ano de 1912. Apenas em 1913, virou livro e tornou-se um sucesso editorial marcando a infância de muita gente. E em 1915, Eleanor escreveu a continuação Pollyanna Moça. Em toda a obra, Pollyanna busca motivos para ficar contente, mantendo a tradição do Jogo do Contente.

O jogo consiste em buscar manter a felicidade mesmo nas situações mais adversas. Pollyanna aprendeu o jogo com seu pai, um missionário pobre. Após o falecimento dele, a menina foi morar com sua tia, muito severa, e passou a ensinar o jogo do contente para todos.

Confira a explicação dada pela própria Pollyanna, no livro de Eleanor H. Porter:

— O jogo é exatamente encontrar, em tudo, alguma coisa para ficar contente, não importa o quê — respondeu Pollyanna com ar sério. — E começamos com as muletas.
— Eu não vejo nada para ficar contente. Receber um par de muletas quando queria uma boneca! Pollyanna bateu palmas.
— É isso — gritou ela — eu também não percebi logo e papai teve que me explicar.
— Pois então me explique — retorquiu Nancy, impaciente.
— Pois o jogo consiste em ficar contente porque não precisamos delas! — exclamou.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta