Foto: arquivo pessoal

A prática do yoga tem como objetivo não só silenciar a mente, mas ir além dela, encontrar a liberdade e bem-estar por trás dos pensamentos, rótulos, paradigmas e julgamentos, integrando nosso ser. No entanto, até alcançarmos esse estado, temos um longo, e belo, caminho no qual toda nossa vida pode ser tocada e transformada. Não por acaso o pai mitológico do Yoga é Shiva, um dos deuses supremos do hinduísmo, conhecido como “o destruidor e regenerador”, devido ao seu poder de gerar transformações, assim com o yoga. O yoga começa por sua base filosófica e ética que norteia toda a prática, não só na sala de aula, mas na vida, por isso pode ser usado como uma filosofia de vida. Então somos convidados a praticar a não violência física, verbal e mental; a falar a verdade, não só com os outros, mas especialmente conosco mesmos; a não roubar, não só objetos, mas ideias ou a dignidade de outra pessoa ao difamá-la, por exemplo; a fazer uso correto da sexualidade, sem abusos ou traições; a desapegar de coisas, sentimentos, pensamentos. Todas essas questões são vistas com profundidade e estudadas com muita seriedade para que possamos vivenciá-las no cotidiano. Faz parte do yoga também o estudo de si mesmo, a auto-observação, o autoesforço, a perseverança. É um caminho lindo, porém nem sempre fácil, e o convite é trazer amorosidade e contentamento para deixar esse movimento mais leve. Acolhimento de como estamos física, mental e emocionalmente neste momento é um dos primeiros passos, depois, lenta e gradualmente, com o autoesforço, vamos buscando uma versão melhor de nós mesmos. Quem pratica yoga não está isento de cometer erros ou meter os pés pelas mãos, é igual a todo mundo, o que muda é que, com cada erro procura aprender algo, especialmente sobre si mesmo. O yoga propõe a autorresponsabilização pelo que sentimos, pensamos, fazemos, somos, sem transferir culpa a outros, e nesse transcurso mais maduro vamos mergulhando internamente numa busca de nos autoconhecer para, ver o que precisa ser superado, e ao mesmo tempo, nos desidentificarmos única e exclusivamente com os pensamentos e papéis sociais temporários e nos aproximarmos de nosso atman, verdadeiro eu. O Yoga é um convite permanente a viver consciente.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta