foto: reprodução internet

Tenho lido em muitos locais, opiniões das mais diversas, sobre esse novo conceito de arte que está aparecendo em vários locais desse querido Brasil. O MAM em São Paulo apresentou numa sala fechada, uma mulher e sua filha de 5 anos, paradas, olhando para um homem nú , deitado a sua frente, de barriga para cima. Daí a menina se aproxima desse homem, passa a sua mãozinha na perna e no pé desse homem, vira-se para a mãe, e volta ao lado dela. E em poucos minutos, o homem nu se levanta, pega na mão desta menina e de mais duas crianças, e agradece ao público que assistiu o que estes artistas chamam de arte performática”, quer dizer, um mini teatro, uma “performance”.
Em Porto Alegre, no Espaço Cultural Santander, algumas centenas de pinturas sobre sexualidade, religião, guerras, etc. Algumas destas pinturas, apresentavam palavrões escritos em hóstias, em crucifixos, em imagens de santos, em imagens de Jesus Cristo, que para os católicos, são símbolos sagrados. Outras pinturas mostravam atos sexuais com crianças, com animais, etc. E escolas com crianças pequenas, ali foram visitar essa exposição destas pinturas.
Como pediatra, pai e avô, me assusta muito a passividade como muitas pessoas passam a ver nessas manifestações “ de arte”, algo normal. Nem acredito e nem entro no mérito de alguns, que veem nisso uma manifestação de “esquerda”, pois Marx e seus colegas, ao lançar as bases do que se chama de Comunismo, escreveram que seria muito mais fácil dominar os Povos, nos quais os conceitos de Família fossem eliminados. E isso pode ser feito lentamente, através de uma ou mais gerações.
Muitas pessoas têm se indignado contra quem acha absurdo esse tipo de “arte”, afirmando que na democracia todos podem dar suas opiniões. Por óbvio que todos podem se manifestar, mostrar tipos diferentes de arte, mas há necessidade de um limite, de uma ordem, de um mínimo de bom senso. Por exemplo, quando envolve sexualidade em crianças, todos devem entender que há idades apropriadas para a criança ser orientada nesse quesito normal no gênero humano. O ideal seria colocar normas de faixa etária, para crianças pequenas e pré-adolescentes.
Tudo na Natureza Humana existe um tempo certo para acontecer. E, para finalizar, como médico, tenho certeza que todos esses artistas, todos esses seus apoiadores, todos esses críticos, todos esses fanáticos de um ou de outro lado, todos os pró e todos os contra, iriam se beneficiar com algumas sessões de psicanálise. Pois é evidente que de parte a parte, aconteceram em suas infâncias situações que agora, na fase adulta, aparecem claramente.

Simples assim.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta