Foto: Arquivo de Luana Corrêa

A morte a tiros da vereadora carioca, militante e feminista Marielle Franco causou comoção no país – e fora dele, na semana passada. Nomeada recentemente como relatora de Comissão da intervenção militar no Rio, ela foi morta a tiros na noite de quarta-feira, 14. A investigação trabalha com a possibilidade de execução de Marielle. Ela teve a vida tirada alguns dias após denunciar a truculência do 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro com os moradores de Acari. Em Montenegro, alunos da Uergs realizaram uma passeata silenciosa em manifesto na noite do dia 15 de março. Com saída da universidade até a Prefeitura, os alunos carregavam cartazes com os dizeres “Marielle presente”, flores e um pequeno caixão de madeira, simbólico. Muitos vestiam preto em forma de luto pela morte da vereadora.

Resistência!
Cansada de ver a filha chegar da escola com o cabelo amarrado, a mãe Bia Morais mandou um recado para a professora. O bilhete foi compartilhado nas redes sociais e viralizou. “Quero pedir que não prendam o cabelo da Valentina, pois ele é Black Power e só quem sabe lidar sou eu. Pode parecer que está ‘bagunçado’, mas quanto mais armado, melhor”, finaliza.

Foto: reprodução internet

Empatia
Sem ter com quem deixar o filho de três meses, a estudante de direito Eliana Figueredo precisou levá-lo à aula de direito penal. Como toda a criança de colo, em certo momento a criança começou a chorar. Consternado porque a aluna teria que deixar a sala para acalmar o filho, o professor que ministrava o conteúdo, Alessander Mendes, pegou o bebê no colo e o embalou até que parasse de chorar. O fato aconteceu em Teresina. Um vídeo foi gravado e teve inúmeros compartilhamentos nas redes sociais. Exemplo de empatia e humanidade.

Foto: Eliana Figueredo/Arquivo pessoal

Amamentação e pós-parto
Em busca de mudar o olhar preconceituoso da sociedade sobre amamentação em locais públicos, um grupo de mães resolveu fotografar. Outro objetivo das mulheres foi manifestar em oposição ao padrões estéticos pós-parto. Ao total, 14 mulheres, de diferentes idades, cores e histórias, unidas na praia de Kawana, Austrália, participaram. O resultado ficou maravilhoso.

Foto: reprodução internet

Por um mundo melhor
O professor de Gana, que na falta de acesso a computadores ensinava seus alunos através do quadro, ganhou equipamentos para as aulas. O docente Richard Akoto comoveu o mundo ao desenhar uma janela inteira do Word para ensinamento das ferramentas aos estudantes. Além de noteebook presenteado, a Microsoft declarou que iria fornecer equipamentos para Richard Akoto. Cinco desktops também teriam sido doados para a escola pela NIIT, uma escola de treinamento em computação localizada em Accra, capital de Ghana, junto de um laptop para uso pessoal de Akoto. Richard ainda viajou para participar do evento educacional Microsoft Education Exchange e pode receber o prêmio anual “Melhor Professor Nacional”.

Foto: reprodução internet

 

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta